quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Poesia para o bolso



Carrega sempre um poema contigo.
Carrega contigo as estrofes inacabadas,
Os sonetos atropelados,
As rimas doídas..

Escreve no muro da memória a poesia.
E pouco importa se não desenhares novos pergaminhos..
Importante é que vivas a poesia na velha alma transfigurada..
Importante é que vistas poesia como se fosse ela a tua segunda pele..

E que nunca fujam de ti os poemas..
Que te façam, magicamente, acalentar os dias e os entardeceres..
Sim, vista-te de poesia..
Põe no bolso esses versos livres e saí por aí a cantarolar a vida..
Põe a poesia no colo..
Cuida, aninha, abraça..
Apaixona-te!!!
Faz da poesia o teu filho recém nascido..



Não, meu caro amigo, lugar de poesia não é na calçada, 
lugar de poesia é na retina.
D.