terça-feira, 14 de julho de 2015

De ti, os pequenos versos simples







Esse não é um poema para ti.
É antes um poema de ti. 
É um pequeno dodecassílabo de versos soltos,
onde escrevo em letras miúdas as coisas de ti, 
onde pormenorizo meus amores e quereres. 

E eu, eu tão somente quero dizer-te com a minha palavra mais doce.
Porque a mim bastam as bonitezas do dia, 
a suavidade do teu olho,
a delicadeza fascinante da tua mão. 
A mim basta tua voz. 
Tua voz matutina. 
Tua voz de quando acordas e me dizes simplesmente "bom dia"..



"E é como um cravo ao sol a minha boca...
Quando os olhos se me cerram de desejo...
E os meus braços se estendem para ti..."

Florbela Espanca, in "Charneca em Flor"
 

Os amantes - Frank Gaitann